Carregando
Processando pagamento, pode demorar alguns segundos
Welisson Paim
&
Elaine Babinski
31/01/2016
São Paulo
Edite o conteúdo da página abaixo.

O Casamento Judaico e Seus Símbolos

A Cerimônia Religiosa

B"H
Em algumas linhas vamos introduzi-los à um resumo de uma cerimônia judaica e seus diferentes símbolos que atravessaram gerações enriquecendo esta importante mitsvá (mandamento).
A cerimonia judaica começa quando o noivo recebe a noiva e, antes de entrarem na chupá (lê-se rrupá), cobre o rosto desta. A primeira parte do casamento judaico - Kidushim (Santificação) - que consiste de duas bençãos, uma para o vinho, símbolo de alegria e contentamento e a outra para o compromisso que a noiva e o noivo assumem mutuamente era na antiguidade realizada separadamente como noivado, nos dias atuais é mais comum ser anexada à cerimônia do casamento.

Casal na chupá

A Chupá - É a cobertura na qual é realizada a cerimônia; consiste de um tecido (comumente Talit) sustentado por quatro mastros, simbolizando o novo lar que acaba de ser criado. Não tem paredes, pois representa o desejo de sempre se ter um lar aberto e acolhedor. A cobertura tem o sentido de enfatizar que aquela união está sendo realizada com as bençãos de um poder superior, alguém "acima deles".

Assinatura da Ketubá

A Ketubá - É um contrato que confirma o ato matrimonial legalmente e especifica as responsabilidades do marido para com sua esposa. A assinatura da ketubá demonstra que os noivos não vêem o casamento apenas como uma união física e emocional, mas também com um compromisso legal e moral. Trata-se de um documento extraordinário, sacramentado pela tradição judaica, já preocupada com os direitos da mulher há milhares de anos. A Ketubá sempre ofereceu proteção financeira para as mulheres em sociedades cujos direitos da mulher em geral não existiam.

O noivo cobre o rosto da noiva com o véu (Bédeken)

Bédeken (cobrindo o rosto da noiva) - Tem origem bíblica no episódio do encontro de Isaque (Itshac) com Rebeca (Rivká), quando esta cobriu o seu rosto ao aproximar-se de Isaque. O noivo cobre o rosto da noiva para indicar que não está interessado em apenas na sua beleza física, mas que está atraído por suas qualidades espirituais.

A Kipá - É um símbolo de contato com D-s. Deve estar sempre sobre a cabeça, lembrando que há "alguém acima de nós" que nos acompanha e observa nossos atos.

O Talit (manto utilizado nas rezas) - Tem a função de fazer os homens parecerem iguais entre si perante D-s.

A noiva nas sete voltas em torno do noivo

As sete voltas - O antigo ritual no qual a noiva dá sete voltas em torno do noivo tem várias explicações. Uma delas lembra a queda do muro de Jericó, e dessa forma a noiva circula o noivo para quebrar qualquer barreira que possa existir entre os dois. As sete voltas também são alusivas aos sete dias da criação do mundo, como se a noiva simbolicamente, estivesse construindo as paredes da nova casa do casal, além disso a noiva ao fazer um circulo sem começo e nem fim cria um novo mundo a dois, uma nova família.

A consagração da noiva para o noivo

A troca das alianças - É constituída pelos noivos no ato central da santificação do casamento. O noivo diz - "Harei at mekudéshet li betabáat zo kedat Moshe veisrael" (Seja consagrada a mim com este anel, de acordo com a Lei de Moisés e Israel). Quanto a noiva existem várias possibilidades. No nosso casamento optamos por uma frase original bastante significativa cuja autoria se deve à Iehudá HaLevi, um poeta Judeu da Idade Média, que diz: "Betsetí licratchá, Licratí Betsatícha" (Ao sair ao teu encontro, te encontrei ao meu encontro); aludindo ao casamento como um processo dinâmico em que temos que sair ambos de nossa zona de conforto para nos encontrarmos.

Sheva Brachot (as sete bençãos) - Elas se referem à criação do mundo e do homem, à sobrevivência do povo judeu e a terra de Israel, ao casamento, à felicidade do casal e à criação da família.

Quebra do copo pelo noivo

Quebra do copo - Como o copo quebrado, que não pode emendar novamente, o casamento também é irrevogável, uma experiência transformadora que nos muda para sempre. Simboliza também a lembrança da destruição do templo sagrado de Jerusalém, nos faz perceber que na vida grandes alegrias podem ser quebradas por momentos de tristeza repentina.

Mazal tov (boa sorte, parabéns) - Após a quebra do copo se felicita os noivos com Mazal tov!